Arqueiro Verde: Maquina Mortífera (Review)

 Já faz um tempinho que Arqueiro Verde: Maquina Mortífera saiu nas bancas, estava devendo uma crítica e como ainda o material pode ser encontrado, vale demais a pena prestar atenção nesse quadrinho.




 O seriado Arrow fazia um enorme sucesso e consequentemente acabou influenciando as historias do playboy Oliver Queen, cada vez mais os quadrinhos se aproximavam mais do estilo narrativo do seriado da CW e se distanciava mais e mais da verdadeira essência do herói, isso lá no começo dos Novos 52, as histórias eram bem ruins e se não fosse a serie de TV o personagem poderia até mesmo ter sido jogado para o banco de reserva, felizmente a DC Comics resolveu mudar o time antes do final do jogo.

 Jeff Lemire recebeu a difícil tarefa de revitalizar o personagem e fez isso de forma magistral, ao lado de Lemire estava o artista Andrea Sorrentino e o colorista Marcelo Maiolo.

 Apesar de ainda não ser um Arqueiro Verde próximo ao original, temos uma trama bem interessante, com o roteirista virando todo o enredo criado anteriormente de cabeça para baixo, logo no começo do quadrinho o Oliver perde sua fortuna e empresa, para piorar as coisas descobre que seu pai escondeu vários segredos e sua estadia na ilha não foi exatamente o que pensava.


 O quadrinho traz uma pegada maior de investigação, mescla o mundano e tecnológico com o mistico e exotérico, uma trama com diversas reviravoltas e um ritmo que consegue prender a atenção do leitor logo nas primeiras páginas.

 Este volume traz um confronto memorável do Arqueiro Verde contra o Conde Vertigo, a arte do Sorrentino com as cores do Maiolo são um lindo casamento, principalmente nas cenas de ação, a narrativa sequencial do artista são únicas e combinadas com uma paleta limitada de cores dão um ar especial para as histórias, é usado com muito sucesso a combinação de cores complementares, o verde e o vermelho, de fato um casamento perfeito de ilustração e cores.

 Apesar do Jeff Lemire se apoiar em muitos clichês o enredo é cativante, uma ótima revitalização para um personagem tão bacana e uma das melhores fases do personagem já publicadas por aqui.

 Arqueiro Verde: Maquina Mortífera esta com o preço de capa de R$ 34,90 com 208 páginas em capa dura, vale cada centavo e a qualidade mantem o alto nível que a Panini vem oferecendo para nós, super recomendado.

 Para quem quiser adquirir o material seque aqui o link da Amazon, aproveite porque lá sempre rola alguns descontos bacanas.