Netflix's Stranger Things (Crítica sem Spoilers)

 Nas últimas semanas a internet não parou de falar de Stranger Things, a serie entrou no catalogo da Netflix de forma modesta e no marketing "boca a boca" foi ganhando destaque, o seriado aposta muito na nostalgia mas sem deixar de lado a originalidade e uma trama fantástica.



 Os oito episódios da temporada entraram em catalogo no dia 15 de julho na Netflix, criado pelos irmãos Matt e Ross Duffer e com Shawn Levy (Uma Noite no Museu) reforçando o time de produtores executivos.

 A serie é dividida em vários núcleos, todos eles são centralizados pelo desaparecimento de Will Byers que acama mexendo com toda a cidade, no entanto seu desaparecimento está ligado a forças sobrenaturais, uma agência secreta do governo e uma estranha garota com poderes paranormais.


 Sempre a nostalgia é mencionada quando se fala em Stranger Things, o seriado sim faz referências e homenagens a filmes dos anos 90 como ET e Goonies, livros do Stephen King e Tolkien ou mesmo aos clássicos RPGs de mesa, no entanto tudo isso é apenas a cereja do bolo, a serie consegue se sustentar por uma trama muito bem escrita e personagens incrivelmente bem construídos.

 Toda a história é tão bem amarrada e as pontas que ficam soltas para a próxima temporada prometem muito, Stranger Things é uma serie que faz muitas referencias mas é extremamente original, vale demais a pena assistir.